Independência financeira: passo a passo de como alcançar a sua

História do Secretariado Executivo
História do Secretariado Executivo
setembro 30, 2016
5 maneiras de melhorar sua memória em 7 dias
5 maneiras de melhorar sua memória em 7 dias
novembro 6, 2016

Independência financeira: passo a passo de como alcançar a sua

Tranquilidade financeira

Tranquilidade financeira

A independência financeira é o sonho de todos que exercem algum trabalho, se tornando uma das principais motivações para poupar e investir o dinheiro gerado pelo empenho, trabalho e privações de muitos anos.

Geralmente, há uma série de afirmações equivocadas sobre esse termo que, por muitas vezes, é tratado como um sinônimo de riqueza.

Afinal, o que é independência financeira?

Segundo Gustavo Cerbasi, consultor e especialista em inteligência financeira, afirma que independência financeira é mais do que poupar.

Independência financeira é poder viver dos frutos de seus investimentos e seu patrimônio.
Gustavo Cerbasi

 

Mas não para por ai. O termo está intrinsecamente ligado à LIBERDADE. Liberdade em se dedicar fazendo apenas o que você gosta, talvez até ganhando mais com isso, com a segurança de não perder essa liberdade no futuro.

Com a independência financeira, você pode viver do seu patrimônio. E esse trabalho aumenta o seu patrimônio.

São escolhas simples que não vão mudar radicalmente o seu dia a dia, mas que vão fazer com que você consuma melhor, invista melhor, use melhor o crédito.

Futuro e Economia Criativa

Qual é o seu futuro desejável? Como você desejaria estar daqui a alguns anos? Onde você gostaria de estar morando, trabalhando ou passeando? Que tipo de roupa você estaria vestindo? Como seria a sua casa? Será que ainda existiriam carros?

… Quantas perguntas, não é mesmo? Essas perguntas são fundamentais, pois para criar novos futuros possíveis, temos que sonhar com futuros desejáveis.

Lala Deheinzelin, futurista e especialista em Economia Criativa, afirma que hoje, com a vinda da internet, tudo ficou conectado, de modo que temos recursos e conhecimento para fazer absolutamente tudo o que desejamos.

Nunca tivemos tanta abundância antes. Porém, da mesma forma que existe abundância de informação, existe escassez de escolha e decisão.

Isso acontece porque a gente não acha que é possível. Nos auto-sabotamos.

Para adotarmos uma economia criativa, é preciso calibrar o nosso olhar ao mundo. A nossa cultura nos incentiva a valorização do mundo plano, descrito pelos recursos materiais, números e quantidade. E o que é tangível, material, é escasso, porque é consumido.

Lala explica a mudança extraordinária que é trocar de óculos com lentes de escassez para lentes de abundância, com visão 2D e a conquista da exponencialidade, dentro da intersecção do intangível e do tangível.

Complicado demais? Ficou curioso para entender melhor sobre isso?

Então assista o vídeo de Lala Deheinzelin AQUI sobre “Criando Comunidades Criativas e Colaborativas”.

Futuro e Abundância

É importante ressaltar que não adianta só sonhar, temos que colocar a mão na massa, construir passo a passo, nossos caminhos que nos levaram a atingir esses novos futuros possíveis.

O futuro já começou, e quanto antes você começar a agir, melhor!

Muitas pessoas, já vêm sonhando com futuros de tranquilidade e abundância, e principalmente, já vem trabalhando para construí-los.

Esses novos tempos, são tempos onde elas finalmente atingiram o equilíbrio entre o viver bem e o trabalhar.

O tempo de abundância nesse futuro, não é um mundo de luxo para todos e sim um mundo de oportunidades, onde cada dia seja gasto realizando seus propósitos e sonhos e não na luta pela sobrevivência.

Livro “Abundância, o futuro é melhor do que você imagina”
Peter Diamandis e Steven Kotler

 

E se eu te contasse que tudo isso já é possível?

Sim, atingir a tranquilidade e a abundância é mais simples do que você imagina, mas mesmo assim várias pessoas ainda não aproveitam nem a tranquilidade nem a abundância, simplesmente por não saberem por onde começar ou por não saberem o que é essencial fazer e qual a sequência certa dos passos a serem dados.

Seja, simplesmente, por medo de tentar, ou por realmente se sentirem  perdidas nesse mundo de muita informação, elas geralmente acabam se sentindo perdidas e muitas vezes paralisadas e acabam não tentando nada, mesmo que os resultados atuais não sejam os esperados e assim continuam fazendo tudo como sempre fizeram, desperdiçam o seu tempo e a vida segue no modo automático.

Mas não precisa ser assim com você, pelo simples fato de você ter uma escolha.

Se você não quer ser uma dessas pessoas, existe sim um jeito de reequilibrar a sua vida, de deixa-la mais tranquila, e ao mesmo tempo, mais eficiente rumo a direção dos seus sonhos e dos seus futuros desejáveis.

Esse caminho começa em reaprender a usar o seu dinheiro de forma exponencial e usá-lo do jeito certo, colocando ele para trabalhar para você!

Só assim você terá mais tempo livre e poderá reequilibrar sua vida. Você poderá usar esse tempo para viver o seu propósito e uma vida muito boa.

Muita gente acaba desperdiçando ótimas oportunidades de viver uma vida confortável e interessante porque visa ser muito rica ou porque acredita que dinheiro é algo ruim e não foi feito para elas.

E você, no que você acredita?

Conforto não é felicidade
Renato Stefani, Hack Life

 

E ele tem toda a razão! Nossa felicidade não depende de conforto e quanto mais temos, menos nossas necessidade básicas são atendidas. Isso já foi comprovado em inúmeras pesquisas.

Vida boa, feliz e tranquila é vida equilibrada. Assim é na natureza… quando algo dá certo é por que encontrou o estado de equilíbrio.

E você conhece o que te leva ao equilíbrio? Sabe exatamente como atingi-lo?

Ana Munhoz, especialista em Educação Financeira e Fundadora da Desenvolvimentes começou a buscar o equilíbrio dela, reorganizando a sua vida financeira e reaprendendo a usar o seu dinheiro.

 

O impacto disso é tão profundo que logo comecei a rever outros aspectos da minha vida… meus hábitos com alimentação, atividade física e de sono por exemplo, e também muitos dos meus relacionamentos.
Ana Munhoz

 

Aqui vai uma dica para você ter tranquilidade financeira a partir deste exato momento!

Se você também está sentido que precisa mudar a sua vida, pois cada vez precisa fazer mais esforço para tentar atingir os mesmos resultados medianos de sempre, se você sente que chegou a hora de se reinventar de abrir novos caminhos para a sua vida, se você quer começar aos poucos e ir evoluindo de forma sustentável e orgânica, então você está pronto para fazer o Curso Tranquilidade Financeira.

Acesso o curso aqui

Neste curso, Ana Munhoz te mostra como começar, o que é importante saber para fazer suas escolhas com segurança, como criar um plano de  investimento de curto, médio e longo prazo e, principalmente, como gerenciar e aplicar esse plano mês a mês.

Zerando as dívidas

Já parou para se imaginar como seria sua vida sem dívida alguma?

Pare um momento e sinta como seria essa sensação de se ver livre dos dividendos… Sentiu?
Se você imaginou, então é possível atingir!

Este guia completo vai te ajudar a tornar este objetivo em realidade, em apenas 20 passos.

 

8 passos para ter tranquilidade financeira

Você deve estar pensando: “Como ter tranquilidade financeira no futuro?”

Os economistas Luiz Calado e Ricardo Rocha ensinam oito passos para você conseguir chegar lá!

1. Faça um orçamento

Orçamento nada mais é do que ter um overview de tudo o que você ganha e de tudo o que você gasta.

Este é o primeiro passo para quem quer economizar dinheiro, sem dúvida.

Sem saber quanto ganha e quanto gasta, é impossível descobrir onde você pode cortar gastos desnecessários para começar a poupar e manter essa poupança.

2. Evite desperdício de recursos

Tudo entra na conta de recursos: luz, água, banda larga, telefone, TV paga, consumos inúteis de shoppings, entre outros.

Quem se ilude com uma falsa qualidade de vida gasta mais do que pode e não percebe, nem tem consciência de onde gasta dinheiro.

3. Acordo com a família

Feito o orçamento e decidido onde serão os cortes, não adianta apenas uma pessoa “apertar o cinto” e o restante da família (filhos, por exemplo) continuarem no mesmo ritmo de gasto.

Toda família deve estar em sinergia e deve se readequar aos novos padrões de consumo para que o objetivo seja, de fato, atingido.

4. Foque nas experiências

Dê preferência a gastos que tragam alguma qualidade e experiência de vida hoje e no futuro.

Nem sempre comprar melhora a situação. Na maioria das vezes, comprar gera um segundo problema, da qual não nos conscientizamos.

É ai onde o endividamento acontece, o que se chama de estratégias equivocadas.

5. Resista à tentação, ou melhor, evite o efeito Sanfona!

Legal, você conseguiu se organizar de modo que começou a juntar uma grana bacana, que seria a sua poupança no futuro.

Aí você não resiste à tentação e gasta tudo num carro, por exemplo.

Você acaba de jogar fora todo o seu esforço para manter a sua poupança no futuro. Então, resista às tentações materialistas ao seu redor.

Efeito Sanfona: sabe quando você atinge a meta e relaxa? Isso não pode acontecer nas suas finanças. Uma vez que se planejou e alcançou o que queria, crie outro objetivo, torne a planilha ou aplicativo o melhor amigo do seu bolso. Os ganhos que isso te trará farão tudo valer a pena!

Lembre-se: você tem o poder de escolha em olhar na direção que quiser. E acima de tudo, você tem o poder de desligar a televisão, ou o telefone, ou não olhar anúncios que tirem o seu foco em estabelecer a sua garantia no futuro.

6. Reinvente-se profissionalmente

É importante ampliar as suas qualificações.

Fazer cursos de mestrado para poder dar aulas e prestar consultorias são opções de trabalho que aumentam a sua renda.

Pense sempre em como investir (quando algo te dá retorno a longo prazo) o seu dinheiro e não como gastar (quando não há retorno nenhum).

7. Adapte-se à nova fase de vida

Deixe itens que já foram importantes, mas não são mais.

Um casal que tenha três filhos precisa de uma casa maior, mas quando os filhos crescem e se mudam, os pais podem morar numa casa menor, diminuir gastos e ter mais sobras. Pense nisso.

8. Enriqueça por dentro

Por fim, fuja da armadilha de se achar velho e inapropriado para o mundo atual.

Ou achar-se o senhor da verdade. Procure ser útil, ensinando o que sabe e aprendendo com as novas gerações.

Multiplique seus conhecimentos e adapte-os à nova realidade.

Saiba como simular sua independência financeira

Sim, existe uma calculadora online que simula o quanto você pode investir hoje para viver de renda amanhã.

Acesse o simulador AQUI e veja as instruções de uso =)

Se investir fosse uma receita, seria assim…

  • Traçar um plano de investimentos.

  • Seguir uma estratégia clara e pré-determinada, alinhada ao seu perfil de investidor.

  • Fazer aportes mensais para alimentar esse plano.

  • Esperar o tempo agir sobre seus investimentos, deixando-o desenhar a curva exponencial da rentabilidade esperada.

  • Revisar seu plano uma vez ao ano.

Ana Munhoz afirma que, com uma pitada de disciplina, engordar o porco é relativamente fácil.

Você deve estar se perguntando: “Se é assim tão fácil, porque a maioria das pessoas fracassa e não consegue executar um plano de investimentos?”

Isso acontece porque as pessoas não sabem usar a disciplina financeira do jeito certo.

Disciplina financeira

A maioria das pessoas se acostumou a ver a disciplina como uma coisa chata e isso ocorre porque elas pensam equivocadamente, que ter disciplina é fazer tudo certo, anotar cada gastinho, privar se de tudo que mais gostam, mas, é justamente fazendo essas ações, que o plano financeiro, rapidamente, se torna chato e enfadonho de ser executado e acaba sendo abandonado.

Claro que todo bom plano precisa ser de fácil execução, mas o verdadeiro segredo é ter disciplina selecionada, essa grande sacada, Ana Munhoz aprendeu com Gary Keller, no livro “A única Coisa”.

Disciplina selecionada nada mais é que focar em fazer a única coisa importante, que pode te levar ao resultado desejado.

Agora pense comigo, nenhum plano, por mais espetacular que seja, se concretiza se você não executá-lo.

Para executá-lo basta investir todos os meses, essa é a única coisa a qual você deve se dedicar integralmente, para fazer isso da forma mais fácil e automática possível concentre-se nessas duas ações:

1. Pague-se primeiro e automaticamente

Todos os meses, quando o dinheiro entrar na sua conta, ele deve ser transferido para um investimento automaticamente, sem precisar da sua participação, dessa forma você não desviará esse dinheiro para outros gastos e com o tempo e usando a sua criatividade, você aprenderá a viver com o restante do dinheiro, até o final do mês.

O mais importante é investir todos os meses e com boa rentabilidade, independente se o valor for pequeno. Você pode começar a investir com 35 reais em qualquer tesouro direto e com o tempo ir melhorando o valor dos aportes.

É melhor investir pouco do que esperar juntar mais dinheiro. Dinheiro é que nem lasanha, quase nunca sobra!

2. Livre-se do chek list social

Check list social é a lista de compromissos que aderimos ao fazer parte de uma determinada classe social. Pode ser comprar o último carro do ano, viajar para a Disney ou comprar produtos que não precisa, para ser aceito na sociedade.

Faça uma readequação dos seus hábitos de consumo e dos seus objetivos de vida, só assim você terá uma vida financeira sustentável e conectada a sua felicidade pessoal.

5 dicas de como ter mais dinheiro para investir

Existem formas e maneiras de se economizar pelo menos R$400,00 todos os meses, acredite!

Toda essa metodologia se baseia em um processo criativo através do seu modo de consumo. Quer saber como funciona?

Então assista este vídeo!

Acumular dinheiro para atingir seus objetivos é como cozinhar, existem várias técnicas, você tem que escolher a que prefere, mas se você se concentrar nessas duas ações, você vai acelerar e muito, o prazo de chegada e terá um plano bem sucedido.

Não se esqueça, que o principal objetivo de se criar um plano financeiro deve ser atingir seus objetivos de vida e o dinheiro não é a única forma de se conseguir isso, use a sua criatividade e beneficie-se das novas economias que estão surgindo, como a colaborativa e a compartilhada.

Confie e invista, o futuro é bem melhor do que você imagina.

Comentários no Facebook