Destaques, Tecnologia e Inovação

Design Thinking – Entenda o que é e como aplicar

O Design Thinking ajuda na imersão e no entendimento de parâmetros e padrões essenciais para criar projetos de melhor qualidade. É o conjunto de métodos e processos para abordar problemas, relacionados a futuras aquisições de informações, análise de conhecimento e propostas de soluções.

O conceito de Design Thinking veio para revolucionar a maneira de encontrar soluções inovadoras para os problemas, soluções criativas focadas nas necessidades reais do mercado e não em pressuposições estatísticas.

Um dos grandes desafios enfrentados pelos profissionais em suas carreiras, nos dias de hoje, é suportar pressão por resultados cada vez mais imediatos (e dotados de nível máximo de eficiência), exigências que têm feito com que se opte sempre pelo caminho mais seguro e de menos riscos: é a velha história de ganhar o jogo por 1 X 0, ao invés de se arriscar a jogar bonito e acabar derrotado.

Empresas e pessoas sabem que não é mais sustentável o trabalho do século 21 ser medido pelos costumes culturais do século 20. A cada dia que passa, empresas e pessoas buscam novas maneiras de inovar. E para inovar, é fundamental aprender a desaprender para reaprender novas percepções.

Hoje não é mais necessário ser um bom funcionário, bater ponto, seguir regras e fazer tudo certinho.

É preciso nadar a favor da correnteza da mudança e da inovação.

Hoje é preciso se tornar disruptivo.

E é preciso aprender e aplicar as técnicas de Design Thinking para que isso seja possível.

O que é Design Thinking?

 

Uma vez que este profissional lida e identifica problemas, ele não só pode, como deve usar o método de Design Thinking para aprimorar cada vez mais o desempenho de suas soluções e de suas ações.
Design Thinking – Entenda o que é e como aplicar

A primeira informação que deve ficar clara é que design thinking não é uma metodologia, e sim uma abordagem. Isso porque, quando pensamos em método, criamos a expectativa de ter às mãos uma fórmula matemática que se aplique indistintamente em qualquer situação. Não é o caso.

Esta abordagem ganhou popularidade com os trabalhos da Ideo, liderado por Tim Brown, grande designer que conseguiu extrair e estruturar em diferentes roupagens esta filosofia através de suas experiências.

Precisamos de novas escolhas – novos produtos que equilibrem as necessidades de indivíduos e da sociedade como um todo; novas ideias que lidem com os desafios globais de saúde, pobreza e educação; novas estratégias que resultem em diferenças que importam e, um senso de propósito que inclua todas as pessoas envolvidas […] Precisamos de uma abordagem à inovação que seja poderosa, eficaz e amplamente acessível, que possa ser integrada a todos os aspectos dos negócios e da sociedade e que indivíduos e equipes possam utilizar para gerar ideias inovadoras que sejam implementadas e que, portanto, façam a diferença.

Tim Brown

 

O objetivo do Design Thinking é trabalhar com o processo criativo e denominar soluções para problemas e desafios. É uma abordagem focada no ser humano que vê na multidisciplinaridade, colaboração e tangibilização de pensamentos e processos, caminhos os quais levam a soluções inovadoras dentro de um contexto.

 

É uma forma de descrever um conjunto de princípios que podem ser aplicados por diversas pessoas a uma ampla variedade de problemas.

Tim Brown

Como funciona o Design Thinking

1 – Imersão:

Dividida em duas parte, preliminar e em profundidade, é quando uma equipe se aproxima de um problema, a partir das mais diversas perspectivas e pontos de vistas. A imersão preliminar é quando o problema é entendido, a partir de um enquadramento e de pesquisas, tanto de campo inicial (pesquisa exploratória) quanto de referências, locais e globais (pesquisa desk).

Nessa fase, os mais diversos atores do processo são identificados, além do escopos e limites de um projeto, fornecendo insumos para a fase seguinte, a de imersão em profundidade.

A imersão em profundidade inicia-se com um Projeto de Pesquisa, seguindo de uma exploração do contexto do problema, muitas vezes, utilizado técnicas emprestadas da antropologia, como entrevistas, trabalho de campo, etc. A partir dos dados coletados, cria-se cartões de insights com reflexões e conclusões geradas durante a fase de imersão, de forma a facilitar a consulta e o manuseio. Dessa formas, é possível criar insumos para a etapa de análise e síntese.

2 – Análise e síntese:

Os dados coletados na fase de imersão, organizados em cartões de insights, devem ser submetidos a uma fase de análise e síntese, de forma a serem organizadas e criar padrões identificáveis, dentro de uma lógica que permita a compreensão do problema em questão.

Nessa etapa, várias ferramentas podem ser usadas como cartões de insight, diagramas de afinidades (organização e agrupamento de cartões de insight com base em afinidades, similaridades, dependências ou proximidades, gerando um organograma),mapas de conceitual (visualização gráfica, construída para organizar dados coletados em trabalho de campo), critérios norteadores (diretrizes balizadores do projeto), etc..

3 – Ideação:

É a fase onde o perfil de um público alvo é definido, daqueles que serão “servidos” pelas soluções criadas, a partir de ideias inovadoras para um tema do projeto em questão. Para tal, utiliza-se como insumo a síntese criadas a partir das fases anteriores.

Nessa fase, além da equipe multidisciplinar envolvida em todo o projeto, outro sujeitos são incluídos como usuários (público) e profissionais da área em questão, de forma a obter várias perspectivas e um resultado mais rico e diverso.

Brainstormings são realizadas, além de sessões de co-criação com o público e profissionais da área, gerando ideias que serão capturadas.

Aqui ideias ousadas são bem-vindas, de forma que se evita qualquer julgamento de valores. Por isso o senso crítico não pode inibir os sujeitos envolvidos, sendo promovido apenas para o debate de ideias.

4 – Prototipagem:

É o momento que ideias abstratas ganham conteúdo formal e material, de forma a representar a realidade capturada e propiciar a validação de todo o conteúdo apreendido. E apesar de ser apresentado como fase final do processo de design thinking, ele pode permear todo projeto, de forma a acontecer simultaneamente com a imersão, análise e síntese, e ideação. Nessa fase que as soluções inovadoras devem ser criadas, criando oportunidades de negócios, no caso de uma empresa

 

Falhe muitas vezes para ter sucesso mais cedo.

Tim Brown

 

Design Thinking é pura arte, ação, execução e teste. E mais teste e mais teste…

Design Thinking – Entenda o que é e como aplicar
Design Thinking – Entenda o que é e como aplicar

design thinking secretariado executivo secretária executiva

Portanto, saber como aplicar esta metodologia é fundamental para que você alcance a sua meta e supere os desafios propostos.

Muitas vezes as ideias ficam muito tempo em período de maturação (sendo desenvolvidas) sem serem testadas de forma alguma (o que chamamos de prototipação e user experience) e, quando finalmente testadas, é descoberto uma falha enorme porém, uma vez que a ideia já está sendo desenvolvida há muito tempo e acaba sendo deixada de lado por essa falha.

A maior parte dos projetos de Desing Thinking fracassa no momento da implementação, o que é natural. Portanto, o caminho é tão ou mais importante quanto o destino. É no caminho que aprendemos mais sobre nossos problemas, o que é imprescindível para qualquer profissional que queira solucionar problemas e/ou desenvolver o seu negócio.

Como aplicar o Design Thinking

Ficou curioso para saber como é a sua aplicabilidade no dia a dia?

Veja exemplos práticos de como usar essa perspectiva nas diversas áreas e tarefas de uma empresa.

Equipe de vendas

Os times comerciais podem utilizar técnicas de design thinking para desenvolver uma capacidade superior de enxergarem “com os olhos dos clientes” e, por meio disso, criarem estratégias mais poderosas de persuasão.

Núcleo estratégico

A análise preditiva consiste em encontrar padrões no passado que possam ser repetidos no futuro. Ao invés de buscar o retrovisor para definir o caminho a ser seguido, o design thinkling pode auxiliar os gestores a encontrarem soluções totalmente inovadoras, sem voltar os olhos para o passado, mas para as expectativas e desejos atuais do consumidor final.

Brainstorm

Etapas de interrogatório, ideação e prototipação podem auxiliar no processo criativo.

 

Onde posso fazer um curso de Design Thinking?

 

  • IDEO – The Design Thinking Company (livros e cursos online-pagos);
  • Stanford Univesity – Design Thinking Action Lab (cursos online gratuito);
  • ESPM – Escola Superior de propaganda e Marketing/SP – Cursos à Inovação & Design Thinking (curso presencial com carga horária de 24 horas. Custa em torno de R$ 2.000,00);
  • Escola Design Thinking – Imersão em Design Thinking (curso presencial em São Paulo, duração de 4 meses).

 

 

Workshop de Design Thinking para secretárias

Junte-se a nós neste workshop incrível com a mentoria de Daniel Uehara para experimentar na prática a magia do Design Thinking na sua vida.

Faremos uma jornada de conhecimento, onde vamos projetar um cenário no qual as empresas não precisarão mais de profissionais do secretariado em seu quadro de funcionários. Vamos desenhar como seria esse cenário, quem entregaria o valor hoje entregue pelos profissionais do secretariado executivo no modelo SaaS – “Secretary as a Service“.

Além de projetar como seria esse serviço ou essa experiência, vamos trocar muitas idéias de quais habilidades seriam necessárias para que os profissionais do secretariado executivo possam se preparar para essa transição.

Achou muito louca a idéia?
E se ela já estiver acontecendo?

Bem, trabalhamos com vagas limitadas, portanto corre lá e se inscreve!  A próposito, a nossa próxima turma será no próximo dia 08 de julho de 2017 =)

 

Comentários